• Rodrigo Leão
  • 8 Abril, 2016

RODRIGO LEÃO EDITA “O RETIRO” NO BRASIL

Depois do sucesso alcançado em Portugal com O Retiro, editado em Novembro do ano passado e que entrou diretamente para o 2.º lugar do top nacional de vendas e para o 1.º lugar do top digital, Rodrigo Leão prepara-se para lançar este disco tão especial no Brasil, tendo data de lançamento marcada para o próximo dia 15 de abril.

Depois de uma muito bem sucedida edição em Espanha, em Dezembro último, o mais recente álbum de Rodrigo Leão, O Retiro, prossegue a sua carreira internacional com uma aguardada edição no Brasil através da editora Universal.

O Retiro é uma ambiciosa obra de Rodrigo Leão: trabalho gravado no Grande Auditório da Fundação Calouste Gulbenkian, naquele que é muito provavelmente uma das melhores salas da Europa, conta com a colaboração da Orquestra e Coro dessa prestigiada instituição sob a direcção do maestro Rui Pinheiro e foi originalmente lançado no mais reputado catálogo mundial de música clássica, o Deutsche Grammophon.

Para assinalar essa importante edição no maior mercado lusófono do mundo, o Canal Brasil vai recordar, na semana de lançamento, um outro projeto muito particular no percurso de Rodrigo Leão,  A Mãe, com a transmissão do concerto de apresentação deste álbum no Casino Estoril, no qual o músico e compositor esteve acompanhado pela Orquestra Sinfonietta de Lisboa, por Stuart Staples (Tindersticks), pelo argentino Daniel Melingo e pelo seu Cinema Ensemble. A transmissão do concerto realizar-se-á no dia 16, sábado, às 18h, e repete na sexta-feira, dia 22, às 10h.

Rodrigo Leão é hoje um dos mais respeitados compositores contemporâneos, dono de um veteraníssimo percurso que remonta à banda pop rock Sétima Legião, nos anos 80, mas que conheceu incrível impacto internacional na década seguinte com os Madredeus, grupo de que foi co-fundador e para o qual escreveu algumas das suas mais evocativas peças. Com os Madredeus, Rodrigo Leão recolheu aplausos nas mais importantes salas mundiais, bem como elogios por parte da imprensa de referência internacional, do americano New York Times ao britânico Guardian ou francês Le Monde.

Uma ultra-bem sucedida carreira a solo foi o passo seguinte. Nos últimos anos, essa carreira conseguiu mesmo um grau inédito de exposição e impacto graças ao seu trabalho para cinema que foi alvo dos mais intensos elogios: escreveu a banda sonora do premiado filme The Butler, produção de Hollywood, bem como da produção francesa A Gaiola Dourada, um fenómeno de bilheteira em toda a Europa. Colaborações com estrelas internacionais como Stuart Staples (Tindersticks), Beth Gibbons (Portishead), vozes bem queridas do Brasil como Adriana Calcanhoto ou ainda reputados compositores como o japonês Ryuichi Sakamoto ou o italiano Ludovico Einaudi são marcos óbvios num percurso singular recheado de prémios e aplausos.

Agora é chegada a vez do Brasil, terra que Rodrigo já tantas vezes indicou ser uma das suas grandes fontes de inspiração.

Artigos Recentes