• Rodrigo Leão
  • 26 Fevereiro, 2013

Songs (2004-2012) – o novo disco de Rodrigo Leão

Bitter-Ruin-008

Novo trabalho tem 3 temas inéditos e convidados especiais como Joan as Police Woman e Scott Mathew

Rodrigo Leão é um compositor multi-facetado e por isso mesmo há muitas portas de entrada para a sua obra. Songs (2004-2012), álbum que Rodrigo Leão agora se prepara para editar, é uma delas. Concebido como o primeiro passo para uma possível trilogia que, ao mesmo tempo, revê matéria já lançada e antecipa novos caminhos, Songs (2004-2012) reúne canções cantadas em inglês que desde Cinema têm pontuado a discografia de Rodrigo Leão.
As vozes de Sónia Tavares (The Gift), de Ana Vieira, de Beth Gibbons (Portishead) Neil Hannon (The Divine Comedy), Stuart Staples (Tindersticks), Scott Mathew e Joan as Police Woman deram na última década um carácter universal à música de Rodrigo Leão por via do uso poético do inglês em temas que marcaram as aventuras editoriais Cinema (2004), A Mãe (2009) e A Montanha Mágica (2011).
Songs (2004-2012) parte exactamente dessa ideia de vocação universalista e reúne três temas de Cinema – «Lonely Carousel», «Deep Blue» e «Happiness» -, outros tantos de A Mãe – «Cathy», «Sleepless Heart» e «This Light Holds So Many Colours» -, um de A Montanha Mágica – «Terrible Dawn» – e ainda três inéditos. Os temas novos têm a colaboração de Scott Mathew, que trabalhou pela primeira vez com Rodrigo Leão no seu registo anterior, A Montanha Mágica, e de Joan as Police Woman, com quem o compositor português colabora pela primeira vez.
O álbum abre com o inédito «The Long Run», uma soberba interpretação de Joan as Police Woman sobre um arranjo que é Rodrigo Leão em modo clássico e esse é também o single que apresenta Songs (2004-2012). Por outro lado, o tema com voz de Mathew, «Incomplete», é um extraordinário exercício de estilo que revela uma nova faceta da música de Rodrigo Leão, talvez um dramatismo pop que soa inédito na belíssima voz do cantor australiano. Há ainda um pequeno instrumental, «Lost Words», canção a que só faltam as palavras ou até a que não falta nada, uma vez que há quem acredite que até no silêncio há poesia.
Rodrigo Leão fala de Songs (2004-2012) como um primeiro passo para uma trilogia que pode até nunca sair da sua cabeça. Serão outras formas de entrada na sua obra, pela via das canções em português que espalhou na sua discografia fruto, sobretudo, da colaboração com artistas brasileiros, e das que ainda experimentou em castelhano, aproximando-se dos tangos e outras milongas que também coloriram momentos especiais da sua obra. Esses outros universos de canções poderão merecer outras organizações, explorando uma vertente mais ibérica e outra mais atlântica, por exemplo. Mas para já, o primeiro capítulo dessa planeada revisão tripartida da matéria tem por título Songs. O compositor vê este álbum como uma sistematização de um lado mais pop que a sua obra inaugurou em Cinema e a que tem voltado regularmente com resultados apaixonantes. E isto porque, como o próprio Rodrigo Leão sublinha, «a pop sempre existiu» na sua música, essa vertigem pela canção de recorte mais transparente, capaz de se instalar nas cabeças e nos corações de todos que a ouçam.
Alinhamento (CD; Digital): 1. The Long Run – com Joan as Police Woman – inédita; 2. Deep Blue (Album Version) – com Sónia Tavares; 3. Happiness (Album Version); 4. Sleepless Heart (2012 Edit) – com Ana Vieira; 5. Cathy – com Neil Hannon; 6. Lonely Carousel (Album Version) – com Beth Gibbons; 7. Lost Words – inédita; 8.Terrible Dawn – com Scott Matthews; 9. This Light Holds So Many Colours – Stuart Staples; 10. Incomplete – com Scot Mathews – inédita

Artigos Recentes